Pierpaolo Piccioli tratou da inclusão na alta-costura, celebrando a diversidade na coleção de Outono 2019 da Valentino

Em prévia, Pierpaolo Piccioli declarou que “a única maneira de fazer a couture hoje é abraçar as diferentes identidades e culturas das mulheres”. Assim, o estilista trouxe para o desfile modelos como Lauren Hutton, Chanceler Cecilia, Georgina Grenville e Hannelore Knuts com idades entre 70 e 40 anos. 

Na cabeça das modelos, elementos folclóricos como chapéus ornamentais e franjas de lã Komondor. “Não é uma inspiração. É sobre mulheres diferentes, culturas diferentes, identidades diferentes, todas misturadas no sonho de alguém”, explicou. Em seu moodboard havia peças publicitárias de Guy Bourdin, telas do italiano Rosso Fiorentino e pinturas de Diana Vreeland. 

O que mais impressionou no desfile foram as combinações de cores: verde e topázio; ocre, lilás e amarelo; água-marinha e laranja. Além disso, havia muito trabalho manual como apliques florais ou um vestido feito de quadrados rosa ligados um a um. ” Você pode sentir a humanidade nele”, disse Piccioli. Era possível ver, ainda, capas de paisagens de veludo, tafetá e lamé. 

Ao final do desfile, palmas e lágrimas, inclusive de Valentino Garavani, enquanto modelos desfilavam e Piccioli trazia seus artesãos para percorrer os salões dourados do Hotel Salomon. 

Confira a seleção de looks:

 

Fontes: Vogue Runway e NowFashion.