Spread the love

Daniel Roseberry pensou no céu e no espaço para criar a coleção de alta-costura Primavera 2022 da Schiaparelli.

Histórias do espaço e metaversos serviram para criar detalhes espaciais e um pouco de escapismo para o surrealismo de Schiaparelli nessa coleção de alta-costura Primavera 2022. “Continuamos dizendo ‘Planeta Schiaparelli‘: eu queria fazer algo que parecesse totalmente diferente de qualquer outra pessoa. Nada mais deveria ser assim”, declarou Daniel Roseberry.

“Como podemos obter a mesma resposta emocional que recebemos da alta-costura sem volume e sem cor?”, disse Roseberry sobre a coleção que era refinada e com um ar de simplicidade. “Tudo o que precisávamos, percebi, era preto, branco e dourado – mas não era tanto um retorno ao básico, mas um movimento em direção ao elementar”.

Alfaiataria era afiada e com muitos detalhes aerodinâmicos e volumes, principalmente na parte superior do corpo.

Havia jaqueta em toile de algodão bordada com palmeiras Schiaparelli vintage, shorts em seda crua, cintos de cetim, um fraque de cetim bordado com estampa vintage da Maison – a Fonte de Apollo de Versalhes, da coleção de Outono/Inverno 1938/39 (que causou aquele efeito uau!) e plumas negras.

Era possível ver muitos anéis saturnianos em torno de corpete com flores pretas em jacquard e em um bustiê de metal dourado, além de círculos nos chapéus, golas e lapelas e semicírculos, que remetiam aos astros.

O vestido Medusa, bem como os raios, lembraram-me da emblemática capa Phoebus de Schiaparelli da coleção de Outono/Inverno 1938/39.

Os detalhes em dourado eram verdadeiras joias e foram feitos a partir de esculturas que representam os emblemas da Casa, como lagosta, sombra, cadeados, olhos e partes do corpo. Essas esculturas foram douradas em folha de ouro 24k e bordadas com cristais vintage do final da década de 1930.

Os tentáculos dourados em vestido comprido de Jersey e nos ombros de um minivestido de crepe de seda vieram de folhas de metal marteladas, polidas e que foram deixadas para balançar na água.

“Eu desenho para fazer as pessoas sentirem alguma coisa. Quando roupas e artesanato e cabelo e música e o usuário estão em harmonia juntos, quando todos estão tentando comunicar algo, podemos ser lembrados por que amamos moda – por que amo moda”, refletiu o costureiro.

Confira a seleção de looks:

Gostou do post? Compartilhe-o!

Siga-me no instagram: @passarelando

Acompanhe minha página no Facebook: Passarelando

Acompanhe-me no Youtube

Site | + posts

Bacharela em Direito e apaixonada por moda. Criadora do Passarelando. Escrevo sobre moda, história e arte, além de tendências, dicas, looks de Tapete Vermelho, inspirações para looks do dia e o melhor das Semanas de Moda Nacionais e Internacionais.