Spread the love

Na última quinta-feira, 2/6, aconteceu o terceiro dia de São Paulo Fashion Week (SPFW) N53 com dez apresentações incríveis.

 Confira a seguir os desfiles do terceiro dia de SPFW N53:

Anacê

Com a coleção Fractais, a Anacê de Ana Clara Watanabe e Cecília Gromann fez sua estreia presencial na SPFW.

A marca trouxe a reinterpretação dos clássicos da alfaiataria sem distinção de gênero, desenvolvidos ao lado de alfaiates parceiros da marca.

Os looks apresentados pelas modelos eram mais rígidos, empoderadores, enquanto os dos modelos, eram fluidos e com recortes.

Um detalhe que amei foram as gravatas usadas como lenço.

Os acessórios são de Carlos Penna.

Confira a seleção de looks:

Meninos Rei

Na Meninos Rei, Junior e Céu Rocha fazem um belo trabalho homenageando a cultura afro-brasileira com tecidos africanos, sua riqueza de cores e de estampas.

O desfile foi cheio de energia e animação, além de super colorido.

Além dos tecidos africanos, vieram looks em tecidos com estampas que levavam o nome da marca (assim como no Press release).

Dessa vez, eles trouxeram mais peças femininas com babados e volumes.

Destaque para as bolsas, que foram um show à parte.

Confira a seleção de looks:

Naya Violeta

A coleção tinha como tema Irôko, o orixá-árvore por onde os deuses desceram à terra, trazendo a ideia de aterramento e de construção de um futuro diverso.

Havia mix de estampas e muita cor em looks com sobreposições.

Os acessórios foram assinados por Dani Guirra.

Confira a seleção de looks:

Igor Dadona

Com a coleção Bronte apresentada presencialmente, Igor Dadona encerra o a trilogia formada por Maritime e Loveur, dois desfiles virtuais, criadas durante a pandemia.

Bronte significa trovão em grego, como uma tempestade que o marinheiro deve enfrentar, retomando o conceito de Maritime, primeira coleção de Dadona na São Paulo Fashion Week.

As peças são de alfaiataria desconstruída feitas em tecidos como cetim, sarja, seda e tricoline, com maior fluidez nos tops.

As sobras de tecidos da produção foram agregadas à modelagem de cada roupa.

Azul marinho e preto vieram do mar, enquanto o verde, das algas. Havia, ainda, bege, vermelho e rosa.

Os sapatos foram desenvolvidos pela Masqué.

Confira a seleção de looks:

Misci

A Misci encerrou o terceiro dia de SPFW N53 com a apresentação da coleção “EVA- Matéria Brasil”.

Eva seria em homenagem às mulheres, forças motrizes de suas casas e famílias, principalmente pela perspectiva das mães solo. Lembrando que, em 2020, a Misci iniciou a campanha Mainhas, que visa estimular o suporte a mulheres que criaram e criam os filhos sozinhas. “Falo desse lugar porque ele também é muito meu. Sou filho e neto de mães solo, e por isso cresci cercado de mulheres batalhadoras, que trabalhavam para cuidar sozinhas da família”, declarou o designer Airon Martin.

As roupas foram feitas com matérias-primas nacionais e de forma sustentável. Além disso, os tecidos foram desenvolvidos especialmente para a marca.

Havia peças utilitárias com bolsos, outras que deixavam um seio à mostra e estampas que remetem às figuras femininas.

A alfaiataria era leve e muito elegante com recortes assimétricos, sensualidade discreta e cós alto, jaquetas quadradas estilo anos 1960, vestidos longos e fluidos.

Confira a seleção de looks:

Gostou do post? Compartilhe-o!

Siga-me no instagram: @passarelando

Acompanhe minha página no Facebook: Passarelando

Acompanhe-me no Youtube

Site | + posts

Bacharela em Direito e apaixonada por moda. Criadora do Passarelando. Escrevo sobre moda, história e arte, além de tendências, dicas, looks de Tapete Vermelho, inspirações para looks do dia e o melhor das Semanas de Moda Nacionais e Internacionais.