Spread the love

Na última sexta-feira, 25/6, aconteceu o terceiro dia de São Paulo Fashion Week (SPFW) N51 com mais nove apresentações incríveis.

Confira a seguir todos os desfiles do terceiro dia de SPFW N51:

Gloria Coelho

Gloria Coelho deu início ao terceiro dia de SPFW N51 com a coleção Mulher do Amanhã.

A estilista trouxe diversas referências dos anos 1900 como movimento hippie dos anos 1970, ombreiras e oversize da década de 1980, além do grunge dos anos 1990.

O fashion film foi gravado na casa de decoração Ornare, loja parceira de Gloria.

Havia alfaiataria clean em preto e branco, maxicoletes com calças justas ou mais largas, tecidos encorpados e mais soltos, comprimentos midi junto com saias e vestidos micro com estampas orgânicas. Isso ocorreu para despertar interesse em um maior número de mulheres.

Modelos de moda praia destoaram um pouco das outras roupas da coleção.

Algumas das peças foram feitas a partir de peças e tecidos do estoque. “Uma marca com 45 anos, tem que pensar na sustentabilidade. Tirei o plástico da minha empresa e tenho reaproveitado tecidos com estampas exclusivas que estavam guardados. Temos que deixar o planeta cada vez mais limpo”, afirmou.

A cartela de cores era muito bonita com tons de azul, verde, vermelho, amarelo e laranja junto com preto, branco e bege, sendo essas mais neutras clássicas da estilista.

As estampas eram mais clássicas como xadrez, letras e flores e estampas orgânicas com desenho de plantas como arruda e espada de São Jorge.

Confira a seleção de looks:

Esfér

O terceiro dia de SPFW N51 teve a primeira apresentação de uma marca de joias, aliás a primeira a desfilar na SPFW.

Esfér entregou um fashion film muito bonito com dança e números circenses com aro e tecido, além da relação entre homem e máquina, para exibir acessórios sem gênero. “Quando fomos desenvolver o conceito do vídeo, a gente tentou revisitar tudo o que a gente já apresentou de imagem e conceito”, declarou João Viegas, um dos diretores criativos.

A marca, que foi criada durante a pandemia, trouxe pulseiras, colares, brincos, aneis e ear cuffs minimalistas, delicadas e atemporais. “O que desenho eu vejo muito eu usando, mulheres usando, qualquer pessoa. É uma joia que cai bem, independente de quem vai usar. A proposta é ser universal”.

Os looks usados pelos performers foram desenvolvidos especialmente para o desfile por Isabela Moura e Victor Borges, da Coven.

Confira a seleção de fotos:

Santa Resistência

Santa Resistência foi a primeira marca do Projeto Sankofa a apresentar sua coleção no terceiro dia de SPFW N51.

A marca se inspirou em Elizabeth de Toro, princesa de Uganda para criar as peças. Elizabeth Bagaaya, nascida em 1936, em Uganda, era uma das mulheres mais influentes da África nos anos 1960 e 1980, além de precursora na moda, política e no meio acadêmico. Ela foi a primeira aluna negra numa escola tradicional só para meninas na Inglaterra. Em 1959, cursou Direito na Universidade de Cambridge e foi a primeira africana aceita na Ordem dos Advogados da Inglaterra. A princesa se tornou modelo e dizia que a moda era uma grande chance de promover a cultura africana. Além disso, ela foi embaixadora na ONU.

A marca Santa Resistência, amadrinhada por Angela Brito, foi criada em 2015 por Mônica Sampaio, formada em engenharia elétrica.

A coleção tinha muitas referências à realeza com acessórios belíssimos e golas altas e peças com preto e branco e cores como azul, amarelo, dourado e vermelho.

Havia linhas retas, babados e estampa de zebra, além do rosto da princesa.

“Vestir Santa Resistência é, com certeza, ocupar, espelhar e se posicionar. A África é nossa maior fonte de inspiração”, declarou Sampaio.

Confira a seleção de looks:

Mile Lab

A coleção Baobá da Mile Lab, inspirada no candomblé, veio sem gênero e evocando ancestralidade africana.

A Mile Lab, amadrinhada por Juliana Jabour, foi criada em 2017 por Milena do Nascimento Lima. A marca de streetwear busca reconhecimento da periferia.

“Meu processo criativo foi olhar para as pessoas que vieram antes de mim. Minha vó, minha mãe e tudo aquilo que elas espelham na minha vida, e o quanto elas espelham no coletivo”, declarou.

As formas eram amplas, com muita renda, vinda de cortinas deixadas pela avó de Milena, volume e sobreposições. “Minhas peças falam do axé de cada pessoa que faz e que veste a roupa”, disse.

O principal tecido dos looks monocromáticos foi o algodão, complementado com búzios.

Confira uma seleção de looks:

Juliana Jabour

Para o terceiro dia de SPFW N51, Juliana Jabour trouxe a coleção Expectations, que mostra modelos usando 11 looks glamourosos como se a pandemia já tivesse terminado.

“Depois de tanto ficar presa em casa, eu tenho vontade de me montar toda para fazer as coisas mais ordinárias, como ir à farmácia ou tomar um café na padaria. É essa vontade que eu coloquei na coleção”, declarou Juliana Jabour. Engraçado ela ter dito isso, pois foi exatamente o sentimento compartilhado pelo pessoal do Clubhouse durante cobertura da SPFW no Moda Para Todos, clube de moda pioneiro no app criado pelo jornalista Ednaldo da Fonseca! Cada um quis escolher um look para ir à padaria.

As roupas eram volumosas, com muitos babados, sendo que algumas tinham quase 30 metros de tecido, com zibelina misturada com moletom.

A maior parte do volume era concentrado na parte superior, nos ombros ou nas mangas.

Além disso, as cores chamavam muito a atenção, parecendo um arco-íris, com tons de rosa, vermelho, azul, lilás, laranja, amarelo e verde.

Eu amei as criações que mesclaram o streetwear, o moletom, com detalhes de alta moda. Acredito que muita gente irá se identificar com essas peças por estarem cansadas de ficar em casa com looks confortáveis.

Confira os looks:

A. Niemeyer

A coleção da A.Niemeyer foi sobre se reconectar com a natureza, que nos distanciamos por conta do lockdown.

As peças foram feitas com fibras naturais e em tons terrosos, como o terracota, marrom escuro e bege.

Vestidos longos, macacões, saias, fizeram parte de uma coleção confortável, mas que também possuíam elementos de aconchego, quase como um abraço, como o crochê e as bolsas transversais.

Quando eu assisti ao fashion film, fiquei com uma sensação de paz e de calmaria!

Confira a seleção de looks:

Apartamento 03

A Apartamento 03 trouxe um olhar intimista com a coleção A Roupa da Janela, criada durante o lockdown.

“A coleção foi feita no momento em que eu apresentava o vídeo ‘Breu’, do último SPFW. Naquele momento, tudo estava fechado e o único lugar para ver a cidade era a janela. Daí o nome”, declarou Luiz Cláudio, diretor criativo.

Flores e folhas, vistas da janela, serviram de inspiração para bordados, aplicações e de cores como vermelho e rosa, além do azul do céu. “Queria que esse vídeo fosse sobre esperança, para mostrar um pouco de alegria em meio a tanta coisa horrível que estamos vivendo”, afirmou.

Os materiais pareciam luxuosos e a alfaiataria, composta por blazers, bermudas e calças, veio para equilibrar a expectativa de que tudo ficará bem com a realidade restritiva em que vivemos.

Havia, ainda, tops e luvas até os cotovelos (chique).

Franjas longas em cores contrastantes davam a sensação de movimento, do vento movimentando a peça, enquanto aplicações em renda remetiam ao toque.

“Tenho sentido muita falta de backstage, que é onde as pessoas podem sentir as texturas das roupas. Por isso, quis passar isso pelo vídeo”, disse.

Assim que vi as franjas e detalhes, logo lembrei da coleção que a marca apresentou em 2018, na SPFW N46.

Confira a seleção de looks:

João Pimenta

Em sua última apresentação, João Pimenta falou da dificuldade de respirar. Já essa coleção é escapista com peças coloridas e alegres.

“Depois de tanto baixo-astral por conta da pandemia, vim com esse olhar escapista, saindo de um lugar triste para trazer alegria ao cliente”, declarou Pimenta. Quanto à moda sem gênero, o estilista contou que começou usando a modelagem feminina na roupa masculina, mas, que, atualmente, quem compra a roupa é que define o gênero.

Dessa vez, ao invés de cobrir completamente o rosto, as máscaras partem do peito ou ombros, cobrem a boca e vão até o nariz.

No fashion film, os modelos desfilavam sob um piso rolante, dando a impressão de que o tempo passa e não saímos do lugar.

Havia cores fortes, até neons, volumes, mangas e calções bufantes, nervuras e franzidos, espartilhos, brilhos e bordados, listras e flores.

O reaproveitamento de resíduos têxteis garantiu muito patchwork e sobreposições, além de trazer um quê de sustentabilidade e de mix de estampas e de texturas super interessante com tecidos como tule, tweed, tafetá e veludo.

As roupas me remeteram a vários momentos diferentes da história como o Renascimento e a Era Vitoriana com espartilhos, luvas e saias com nervuras e golas. “Desenvolvi coisas muito volumosas, roupas matelassadas, mas que são amarradas com corset. A ideia é fantasiar, mas voltar para o chão. É um falso conforto, porque, de repente, tudo te traz para a realidade e revela o aperto que estamos vivendo”, explicou.

Os sapatos, muito parecidos com os usados na apresentação da Martins, parecem ter saído dos anos 1990.

Confira a seleção de looks:

Neith Nyer

Francisco Terra se inspirou no Xou da Xuxa para criar a mais recente coleção da Neith Nyer.

Esse foi o primeiro fashion film a mostrar um desfile presencial na SPFW N51, com a maioria plateia usando máscara, gravado em Paris.

“Xuxa, para mim, é uma figura de felicidade, do sonho, e, durante a pandemia, eu revi vários filmes e episódios do programa dela”, declarou Terra. “Queria que essa coleção trouxesse minhas memórias felizes da infância, do sentimento intenso que era vê-la descendo da nave”, completou.

A coleção era composta por looks sem gênero com referências ao universo infantil como rosa chiclete, arco-íris, nuvens e corações.

Antes de aparecem peças que pareciam ter saído do programa do final dos anos 1980, vieram looks mais escuros, formados por peças fetichistas pretas em vinil.

Havia jeans com lavagem tie-dye, segunda pele colorida e microshorts com meia-calça.

Não poderiam faltar os elementos que remetessem ao espaço, como botas de cano alto no estilo da Xuxa.

Confira a seleção de looks:

Gostou do post? Compartilhe-o!

Siga-me no instagram: @passarelando

Acompanhe minha página no Facebook: Passarelando

Acompanhe-me no Youtube

Site | + posts

Bacharela em Direito e apaixonada por moda. Criadora do Passarelando. Escrevo sobre moda, história e arte, além de tendências, dicas, looks de Tapete Vermelho, inspirações para looks do dia e o melhor das Semanas de Moda Nacionais e Internacionais.