Spread the love

No dia 28 de maio estreiou Cruella, o live action da Disney que conta a história da vilã de 101 Dálmatas e que tem um figurino incrível!

O filme da Cruella se passa em Londres dos anos 1970, auge da era punk.

Estella com seu cabelo preto e branco natural, que ela disfarça com tinta vermelha, tem o sonho de ser estilista e logo vai trabalhar para a Baronesa Von Hellman. Tudo vai bem até que Estella vê a Baronesa usando um colar que pertencera a sua mãe, que morreu em circunstâncias estranhas anos atrás. A partir daí, Estella tenta ofuscar a Baronesa, com aparições espetaculares com maquiagens e looks marcantes, suas próprias criações.

Esse é o nascimento de Cruella, que se dá através da moda.

Ela para de se esconder, de tentar se adequar ao status quo e abraça o seu verdadeiro eu.

A figurinista do filme é Jenny Beavan, que já venceu dois Oscars por Melhor Figurino em Uma Janela para o Amor e Mad Max: Estrada da Fúria.

Nadia Stacey,  responsável pela maquiagem do filme, disse que no seu painel de inspirações havia de maquiagem e perucas do século XVIII a peças de John Galliano e Vivienne Westwood.

Figurino de Estella e Cruella

No moodboard de Beavan estavam Vivienne Westwood, Biba, a cantora alemã Nina Hagen, Bodymap e Alexander McQueen para criar os looks de Cruella.

De acordo com a figurinista, no total foram criados 277 looks, sendo 47 produções somente para a protagonista.

Os looks da Estella são mais sóbrios, mas não menos punks que os da Cruella. Ela usa preto, marrom, verde militar e azul marinho com estilo militar como trench coats e coturnos.

As primeiras duas composições com lenços, bem estética da década de 1970, são disfarces que ela usa para roubar junto com Horácio e Gaspar. Os amigos possuíam cerca de 30 looks cada.

 

Quanto às cores, Cruella usava preto, branco, cinza e vermelho, sendo esse último apenas para momentos marcantes.

O vestido usado por Cruella em cima do carro, com uma saia rosa e jaqueta de cavalos e carruagens. O look foi construído pela fabricante de fantasias Kirsten Fletcher e foram necessárias mais de 5000 pétalas para a saia, costuradas à mão.

Outro look de Cruella que chama a atenção (e o meu preferido) é o usado numa caçamba de lixo, com uma cauda gigantesca e recortes de jornal e retalhos de peças criadas pela Baronesa, que lembra a criação de Elsa Schiaparelli em 1935. A estilista italiana pegou recortes de jornal com notícias sobre ela e transformou-os em blusas e acessórios. Ela teria se inspirado numa viagem à Dinamarca, onde viu vendedoras de peixe usando chapéus de jornal.

Figurino da Baronesa Von Hellman

O figurino da Baronesa Von Hellman foi baseado na Dior e na Balenciaga, com um visual mais antiquado dos anos 1950 e 1960, bem no estilo alta-costura da época, com turbantes, tafetás e cetins e estruturas quase esculturais.

Marom e dourado eram as cores mais usadas por ela, além de preto e branco.

Para a baronesa, foram criados cerca de 30 looks.

 

Beavan garante que toda a pele usada no figurino do filme é falsa. “O padrão de dálmatas, por exemplo, foi impresso em um tecido feito de pele falsa e veludo. Mesmo os figurantes usaram peles falsas”, contou.

Pra quem gosta de moda, só pelo figurino das personagens principais, já vale a pena assistir ao filme!

Gostou do post? Compartilhe-o!

Siga-me no instagram: @passarelando

Acompanhe minha página no Facebook: Passarelando

Acompanhe-me no Youtube