Chanel Métiers d'Art: Pre-Fall 2023 - PASSARELANDO

Chanel Métiers d’Art: Pre-Fall 2023

Spread the love

A escolha pela Chanel de Dakar, capital de Senegal, que já foi colônia francesa, como palco para a apresentação da coleção Métiers d’art Pre-Fall 2023 foi resultado de encontros que aconteceram nos últimos três anos entre Virginie Viard, diretora criativa da grife, coreógrafos, diretores, músicas e escritores.

Esse não foi só o primeiro desfile da Chanel na África como o primeiro show a ser apresentado por qualquer grife de luxo na África Subsaariana.

A década de 1970 permeou a coleção com turbantes, coletes, plataformas, calças boca de sino combinadas com tops de túnica, saias com miçangas e vestidos estilo boho.

Não poderiam faltar tweed, renda, camélias e pérolas entrelaçadas.

O leão, signo de Coco e emblema do Senegal, veio em joias e bolsas.

Alguns dos materiais e bordados geométricos foram feitos com materiais de origem africana.

A coleção Métiers d’art celebra os trabalhos manuais e parceiros da maison Chanel com ricos bordados, lantejoulas, chapéus e penas.

Atelier Montex ingressou na Chanel Métiers d’art em 2011 com bordados sofisticados de agulha de crochê Lunéville ou com Cornely, uma máquina de bordar centenária guiada à mão.

Massaro está na Chanel Métiers d’art desde 2002 com sapatos elegantes e confortáveis feitos à mão. A colaboração da Massaro com a Chanel começou em 1957 com o icônico sapato bicolor de Gabrielle Chanel.

Goossens recriou a joalheria bizantina de Chanel em 1954 e também desenhou alguns dos móveis do apartamento de Coco na Rue Cambon, 31. A Casa Goossens participa do Métiers d’art em 2005.

Desde a década de 1960, as emblemáticas camélias da Chanel, bem como todos os ornamentos florais, são feitas pela Lemarié. Além disso, a Lemarié também cria incrustações, babados, batas e pregas. Ela ingressou no Métiers d’art em 1996.

A Maison Michel fabrica chapéus com tranças, flores, penas e outros adornos. Juntou-se ao Métiers d’art em 1997.

Desde 1996, Lesage reinventa o Tweed da Chanel, misturando fios de lã com materiais diferentes. São parceiros da Chanel desde 1983 e ingressou no Métiers d’art em 2002.

Os artesãos da Lognon tem mais de três mil moldes plissados de papelão Kraft e estão sempre em busca de novas pregas. A Lognon ingressou na Lemarié no Métiers d’art em 2013.

Bruno Pavlovsky, presidente da Chanel, anunciou interações futuras entre o le19M da Chanel e o IFAN Museum of African Arts de Dakar.

Confira a seleção de looks:

Gostou do post? Compartilhe-o!

Siga-me no instagram: @passarelando

Acompanhe minha página no Facebook: Passarelando

Acompanhe-me no Youtube

Autor: Lívia Corazza

Bacharela em Direito e apaixonada por moda. Criadora do Passarelando. Escrevo sobre moda, história e arte, além de tendências, dicas, looks de Tapete Vermelho, inspirações para looks do dia e o melhor das Semanas de Moda Nacionais e Internacionais.