Olivier Rousteing, diretor criativo da Balmain, pretendeu homenagear o fundador, Pierre Balmain. Para isso, utilizou tradicionais silhuetas da grife e atualizou-as para a geração digital.

Rousteing imaginou essa coleção como se as roupas tivessem voltado do ano de 2050 para alterar o curso da história da moda. Ele quis forçar a si mesmo (e a seu atelier) a se desafiar com novos materiais.

Utilizou plissé de neon, PVC e lantejoulas holográficos, acabamentos metálicos. As franjas holográficas e cores neon aumentavam o impacto com o reflexo da luz.

Havia, também, conjuntos logomania e camisetas gráficas brilhantes, franjas e acabamentos de plástico.

As roupas também tinham um toque de anos 80 com as malhas de metal e o neon. Além disso, conjuntos de denim rasgado e vestidos com ombros fortes.

Para acompanhar a coleção, o diretor criativo projetou seu próprio filtro do Snapchat, que chamou de “primeiro acessório digital do mundo”. O filtro faz com que o rosto do usuário cintile e fique com a pele perfeita, olhos e lábios brilhantes, iluminação pronta para a foto, tudo sob um brilho neon sutil.

Confira:

 

Fontes:Vogue Runway e Fashionista.