A Primavera 2023 da Chloé

Spread the love

Gabriela Hearst dedicou a coleção de Primavera 2023 da Chloé à promoção da energia de fusão nuclear limpa.

As pesquisas de Gabriela Hearst levaram-na à Cadarache, França, onde o projeto intergovernamental ITER está construindo um reator tokamak para a produção de energia limpa. Durante uma prévia com a presença de representantes do ITER e da entidade comercial Commonwealth Fusion Systems, Hearst disse “é basicamente a energia das estrelas e do universo”. “Para mim, sustentabilidade é uma questão de energia… e até encontrarmos uma maneira de nos livrarmos de combustíveis fósseis e carvões, que movem este mundo em torno de 85% do tempo, estaremos prontos. Esses caras estão trabalhando na solução e acho que não há histórias positivas suficientes sendo contadas”, completou.

Hearst contou que sua equipe ficou animada com o tema da coleção de Primavera 2023 da Chloé. “… eles estavam cheios de faísca, porque eles veem que há uma solução real aqui que vai acontecer… Este é também o maior experimento científico intergovernamental. No ITER, você tem a Índia, a China, a Coreia do Sul, a Rússia, a UE e o Japão trabalhando juntos, então esta é uma história humana tanto quanto uma história científica”, afirmou.

“Estamos à beira da fusão ser a próxima forma de energia, mas precisamos de todas as mentes, e este é um canal incrível para alcançar as pessoas e aumentar a conscientização”, declarou Shira Tabachnikoff, gerente de relações internas do ITER.

A forma circular dos tokamaks apareceram em silhuetas, como mangas de um casaco, remendos redondos e como recortes nas roupas. “O mais importante que você precisa saber é que esta é uma fonte de energia limpa com muito pouco desperdício. Um copo de combustível de fusão pode alimentar uma casa por aproximadamente 800 anos”, disse Hearst.

Os vestidos de malha foram feitos de caxemira reciclada e os blazers, de linho com método de colheita sem agrotóxicos. Depois, vieram vestidos de malha metálica com buracos redondos, peças em couro certificado e casaco de motociclista.

Havia, ainda, lantejoulas de couro e trabalho com crochê.

Os isótopos de hidrogênio vieram como rebites e joias em círculos em vestidos.

Para os pés, tênis Nama de plástico reciclado com plataformas e tamancos metálicos de cortiça.

Confira a seleção de looks:

Gostou do post? Compartilhe-o!

Siga-me no instagram: @passarelando

Acompanhe minha página no Facebook: Passarelando

Acompanhe-me no Youtube

Site | + posts

Bacharela em Direito e apaixonada por moda. Criadora do Passarelando. Escrevo sobre moda, história e arte, além de tendências, dicas, looks de Tapete Vermelho, inspirações para looks do dia e o melhor das Semanas de Moda Nacionais e Internacionais.

Autor: Lívia Corazza

Bacharela em Direito e apaixonada por moda. Criadora do Passarelando. Escrevo sobre moda, história e arte, além de tendências, dicas, looks de Tapete Vermelho, inspirações para looks do dia e o melhor das Semanas de Moda Nacionais e Internacionais.