Stella McCartney teria se inspirado em mulheres fortes para criar sua coleção de Primavera 2020

De acordo com Stella McCartney, a coleção foi “inspirada em mulheres, do passado, do presente e do futuro, que não têm medo de tornar o mundo seu”. “Uma homenagem às mulheres fortes, às que assumem riscos e às que brilham com bravura, a coleção confronta a beleza natural com a modernidade, fluida com gráfica e excentricidade com simplicidade, para construir estrutura e quebrá-la – expressando força de coração e espírito desafiador”, completou. 

Continuando com as práticas ecológicas, essa Primavera 2020 da estilista é sua coleção mais sustentável, feita com mais de 75% de materiais ecologicamente corretos. Além disso, 90% do algodão usado é orgânico e 100% do jeans. Já os acessórios possuem cânhamo e ráfia sustentável. 

Neste ano, McCartney ingressou no grupo da LVMH, rival do grupo Kering, como consultora especial de Bernard Arnault e do comitê executivo de sustentabilidade do grupo. 

A coleção tinha alfaiataria, roupas esportivas, jeans lavados e vestidos leves de verão. 

Primeiro vieram peças com listras fortes, mas depois, tivemos cortes de padrão circular. Isso aconteceu em blusa listrada com listras formando um círculo, uma saia feita de dois círculos de tecido costurados, como se fossem pétalas, e em blusas com mangas recortadas. A bolsa da temporada também tem forma de círculo e, de acordo com Stella, o símbolo circular representa vida, vitalidade e feminilidade. 

As estampas florais vieram de lembranças pessoas de McCartney, enquanto a alfaiataria Savile Row era simples e forte. Essas peças teriam sido feitas de poliéster japonês reciclado. 

Confira a seleção de looks: